5 de agosto de 2010

Stênio Andrade

Discussao sobre os sexos

Ah, no futuro vamos brigar só um poquinho ta ?
Independente do ambiente da conversa, sempre que cai na roda um assunto com teor machista alguma mulher se manifesta com voracidade para uma discussão como se fosse um combate sangrento e mesmo que o autor, agora já denominado adversário, retire o comentário ou mesmo desista da disputa o clima de tensão permanece, e por vezes ele não vai embora nunca. O mesmo acontece com textos, os que não caem no esquecimento são exatamente os mais críticos de maneira imparcial.

Um discurso comum entre a classe masculina é que ninguém entende as mulheres, mas essa reclamação também é notada entre elas em relação aos marmanjos. Claro que de uma maneira mais discreta, as vezes com caras feias ou mesmo com potes de sorvete. O fato é que existe uma resposta  à essa questão em ambos os lados, mas em um deles a resposta vem em código e com mensagens subliminares e no outro seguida de um arroto e após o término do primeiro tempo.
Ah, no futuro vamos brigar só um poquinho ta ?
É possível trazer a tona comentários ofensivos aos homens, mas os motivos pelo que não é divertido, primeiramente é porque sou homem, mas principalmente porque ninguém ligaria pra isso, ao contrário das mulheres, que ao menor sinal de brincadeira com fatos, que muitas vezes são verdadeiros, se tornam leõas e partem para o ataque.
Siga rigorosamente as instruçõesMas o que as mulheres não entendem é a natureza destas manifestações machistas. Da mesma forma que vocês se orgulham dos peitos que carregam, nós também nos orgulhamos dos peitos que carregam. Em outras palavras, não é tão importante o homem se preocupar com detalhes próprios quando há assuntos mais interessantes para encher a cabeça. E quando digo assuntos interessantes, pode riscar da sua lista um filme do Godard. Seria errado eu generalizar, mas há horas que isso pode se tornar foco também. Garanto que não quando há uma mulher nua no recinto, mas deve haver situações sim. Maybe.
Siga rigorosamente as instruções
O fato é que o teor machista é para a conversa como o teor alcóolico é para a bebida. Até um certo ponto pode dar aquela discontraída e arrancar umas boas risadas, mas em excesso só vai dar dor de cabeça, nesse caso devido ao combate sangrento que mencionei. Mesmo com as consequências inevitáveis esse teor não vai se extinguir, simplesmente porque somos homens. Talvez você não tenha parado pra pensar o quanto pode ser divertido brincar de tiro ao alvo no banheiro. Quem sabe a tal falta de pontaria tanto criticada não seja uma pontaria certeira em um ponto escolhido do azulejo? Ta, talvez não.
Não digo que arrotar, falar asneiras ou ser comportar porcamente caracterize um homem, mas são fatores presentes dentre os muitos, distribuídos de maneira diferenciada entre os exemplares. Mas se tratando das mulheres, deve-se lembrar que apesar de poderes teoricamente estarem no lado machista da força, a realidade acaba sendo outra, mesmo que alguns se façam de cegos.

0 Comentários:

Postar um comentário